Relaxar

Leitura Harmonizada: Estórias da Casa Velha da Ponte

É com toda a reverência e respeito que passo para vocês a sugestão de hoje.

Certamente, se perguntarem a qualquer um de nós quem foi Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, pouquissímas pessoas se atreverão a responder. Mas quando se fala em Cora Coralina, mesmo aqueles que nunca leram uma de suas histórias, ou um de seus belos poemas, lembrar-se-ão, imediatamente, daquela mulher miúda, de olhos vivos e espertos, de rostinho marcado pelo tempo vivido e emoldurado pelos brancos cabelos.

Cora Coralina, pseudônimo escolhido pela autora quando jovem, mas com o qual passou a ser chamada depois dos 50 anos de idade, era filha de um desembargador nomeado por D. Pedro II. Nasceu em 20/08/1889 e foi criada na antiga Vila Boa de Goiás, em um casarão comprado por seu bisavô, às margens do rio Vermelho.

Cursou apenas as quatro séries do curso primário, coisa que na época era um grande feito para as mulheres, e com 14 anos de idade, tinha seus textos publicados nos jornais de Goiás. Porém, seu primeiro livro foi publicado somente em 1965, quando Cora Coralina estava com quase 76 anos de idade.

Pois bem, a sugestão de leitura harmonizada de hoje, entre tantos belos escritos da autora, é:

Livro: Estórias da Casa Velha da Ponte

Autora: Cora Coralina

Editora: Global Editora

Assunto:

Coletânea de 17 contos onde a autora, grande contadora de histórias, nos brinda com as memórias de seu passado, vivido na casa onde nascera.

Sua fragilidade física nada tem a ver com a firmeza e o vigôr de seus textos, nem com suas reflexões maduras e firmes.

Os relatos sobre o cotidiano e a cultura da época nos emocionam e nos remetem a um tempo de valores rígidos, de pouca utilização de regras gramaticais, mas de muita profundidade e simplicidade no trato de questões que ainda hoje nos afligem.

Como a autora foi excelente quituteira e passou grande parte de sua vida produzindo e vendendo linguiças e doces, iremos aguçar seu paladar, sugerindo um cardápio com comidas típicas da região. Prepare-se!

 

Casarão à beira do rio

  1. 1.     Acepipes

 

a)     Linguiça de lombo assada e cortada em fatias finas, acompanhada por tiras de broa de fubá.

 

b)    Arroz com Pequi

Ingredientes:

½ quilo de pequi limpo e cortado em pedaços

2 dentes de alho picados

3 colheres de sopa de óleo de milho

1 xícaras de arroz

1 xícara de água fria

3 xícaras de água fervendo

Sal à gosto

Modo de preparo:

Aquecer o óleo em panela grossa de alumínio ou ferro

Fritar o alho e acrescentar o pequí.

Colocar aos poucos a água fria, para cozinhar o pequi.

Acrescentar o arroz, a água fervendo e acertar o sal.

 

  1. 2.     Bebidas

– Suco de Abacaxi ou

– Suco de Jaboticaba

3. Doçuras

Pastelinho de doce de leite

Ingredientes da massa:

½ quilo de farinha de trigo

250 g de gordura hidrogenada

1 colher de leite gelado

1 pitada de sal

1 colher de fermento em pó

Recheio:

Doce de leite

Canela em pó

Modo de Preparo

Junte em uma tigela todos os ingredientes da massa e misture com as pontas dos dedos até obter uma massa lisa e homogênea. Deixe descansar por 20 minutos. Abra a massa em formas de empadinhas e leve ao forno até a massa assar e começar a dourar. Retire do forno, recheie com o doce de leite e leve novamente ao forno,  até derreter o doce de leite. Na hora de servir, polvilhe a canela em pó.

 

  1. 3.     Dicas

a)     Você pode servir-se apenas do petisco de linguiça fatiada, acompanhado da broa de milho ou reparar o arroz e acompanhá-lo com a linguiça assada.

b)    Se achar que vai ter muito trabalho para fazer os pasteizinhos, utilize como doçuras sequilhos grudados (de dois em dois) com doce de leite.

c)     Para os sucos, você poderá utilizar a fruta natural, ou a polpa congelada.

 

E não se esqueça de, a cada mordida, dizer HUM…

Estou certa de que você irá se deliciar com a leitura e com os quitutes. Até a próxima semana e FIQUE BEM!

Tags:

Claro que você tem o que comentar! :)

Leave a reply

Central do Autor